Estudos Bíblicos

Os Benefícios do Falar em Línguas – por Luciano Subirá

13/02/2010
21 Comentários



 

Coisa alguma que Deus nos dá é sem valor. Nada, absolutamente nada que o Pai tem nos oferecido é em vão; tudo tem proveito e utilidade. Em sua grandiosa graça, ele nos concede suas dádivas com a finalidade de extrairmos os benefícios. O falar em línguas não é coisa sem importância. Ele foi dado para o nosso bem, para a nossa edificação. Nesta prática há benefícios que transformam nossas vidas.

A maioria dos crentes que já foram batizados no Espírito Santo e passaram a falar em línguas, ainda não compreendeu o que receberam de Deus. Os conceitos são diversos, mas a grande maioria não vê um propósito no uso contínuo da linguagem sobrenatural de oração do Espírito Santo.

Se quem fala em línguas já não vê um motivo claro para isto, o que esperar daqueles que ainda não falam? Mas quando a Igreja começar a enxergar o sublime propósito desta dádiva de Deus, haverá um anseio maior pela manifestação do falar em línguas.

Já é tempo de compreendermos que mediante o uso das línguas podemos enriquecer nossa vida espiritual, edificando-nos a nós mesmos. Há bênçãos e vantagens a serem desfrutadas no uso desta prática. E sei que o apóstolo Paulo não pensava de forma diferente, pois chegou a ponto de declarar: “Dou graças ao meu Deus, que falo em línguas mais do que todos vós.” (1 Co.14.18)

Caso não houvesse proveito algum nas línguas, será que Paulo agradeceria a Deus por isso? Você acha ainda que ele as usaria tanto, como ele enfatiza ao dizer que o fazia mais do que todos os coríntios? E olhe que os corintos falavam mesmo em línguas! Havia um uso intenso nesta igreja, que chegou até mesmo a transformar-se em abuso, que foi um dos motivos que fez com que o apóstolo escrevesse corrigindo-lhes.

Note que ele não disse que falava em línguas mais do que eles no sentido de diversidade, mas a ênfase recai no valor da prática, o que claramente aponta para a quantia de tempo que ele investia nesta atividade. E por que agradecer a Deus por gastar tanto tempo falando em línguas? Está implícito que Paulo descobrira “uma mina de ouro”, uma fonte de poder e edificação! Como ele mesmo afirmou: “O que fala em línguas, edifica-se a si mesmo…” (1Co. 14.4.)

O falar em línguas é um instrumento de edificação. Edificar é construir, fazer crescer, levantar algo. Do ponto de vista espiritual edificação significa crescimento; fala de construir algo mais sobre o alicerce da fé em Jesus. O falar em línguas acrescenta em nós, de forma paulatina, tudo o que necessitamos para o nosso andar em Deus.

A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

Ao falar da linguagem sobrenatural de oração do Espírito Santo, é preciso que fique bem claro que há “uma sociedade” nesta manifestação. O Espírito Santo não fala em línguas, somos nós que o fazemos; mas por outro lado, não falamos de nós mesmos, somente o que o Espírito do Senhor nos inspira a falar. Se uma das partes desta sociedade faltar, não haverá a manifestação.

Partindo, portanto, deste princípio, tenhamos em mente o momento em que esta manifestação inicia nas nossas vidas: quando recebemos o batismo no Espírito Santo. É exatamente neste momento, quando somos cheios do Espírito e encontramo-nos totalmente rendidos a ele, sob sua plenitude, que passamos a falar em línguas.

Mas por que ao sermos cheios do Espírito falamos numa linguagem diferente? Qual o valor desta manifestação? Qual é a dimensão da edificação que se dá em nosso íntimo?

O falar em línguas faz parte do propósito de Deus para as nossas vidas. É a ferramenta que o Espírito Santo usa para trabalhar em cada um de nós de forma mais profunda.

O falar em línguas vai produzir em nossas vidas a totalidade do ministério do Espírito Santo. A linguagem sobrenatural de oração é uma ferramenta do Espírito de Deus para realizar em nós sua obra. E há um motivo especial porque o Espírito Santo toca justamente em nossa fala a partir do momento que vem sobre nós.

A fala é um ponto estratégico, e o Espírito Santo não toca exatamente nesta área em vão. Tiago falou sobre o poder da fala:

“Pois todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, esse é homem perfeito, e capaz de refrear também todo o corpo. Ora, se pomos freios na boca dos cavalos, para que nos obedeçam, então conseguimos dirigir todo o seu corpo. Vede também os navios que, embora tão grandes e levados por impetuosos ventos, com um pequenino leme se voltam para onde quer o impulso do timoneiro. Assim também a língua é um pequeno membro, e se gaba de grandes coisas. Vede quão grande bosque um tão pequeno fogo incendeia. A língua também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno. Pois toda a espécie tanto de feras, como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se doma, e tem sido domada pelo gênero humano; mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal”. (Tiago 3.2-8)

A ciência tem descoberto em nossos dias o que há dois milênios atrás o Espírito Santo já havia revelado a seu povo: que o sistema nervoso da fala influencia todo o corpo. Mas além da influência natural, a Bíblia está mostrando que a fala tem também uma influência espiritual; mostrando que quem estará no controle será sempre Deus ou o diabo.

Qual a causa do Espírito Santo controlar justamente esta área tão estratégica de nossa vida ao encher-nos com seu poder? É porque por meio da fala ele poderá ampliar seu domínio em nós, e trabalhar com maior eficácia na execução do seu ministério!

O Espírito Santo trabalha nos homens. Desde o Velho Testamento ele faz isto (Gn 6.3). Ele convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8). O Espírito Santo está trabalhando neste exato momento, nos quatro cantos da terra, mesmo naqueles que ainda não conhecem a Deus. Entretanto, ele NÃO MORA DENTRO dessas pessoas, e elas nem sequer o conhecem, como declarou o Mestre bendito:

“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro ajudador, para que fique convosco para sempre, a saber, o Espírito da verdade, o qual o mundo não pode receber; porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós”. (João 14.16-17)

Aleluia! Nós o conhecemos e ele habita em nós. Portanto, seu agir nas nossas vidas é muito mais profundo do que naqueles que ainda não são cristãos. Você imagina o quanto ele não vai agir em nós?

Ele veio habitar em nós para cumprir a parte que lhe toca no propósito divino. Quando Paulo escreve a Timóteo, fala do bom depósito em nós (2 Tm 1.14); ou seja, há um investimento de Deus em nossas vidas! O propósito de Deus ao enviar o Espírito Santo para habitar em nós foi para que ele produzisse algo em nossas vidas.

E saiba, com certeza, que o Espírito Santo não quer permanecer inativo. Habitar em você é parte do trabalho dele, e à medida que você se rende, o agir dele vai tornando-se cada vez mais intenso. O Espírito de Deus está em você para realizar a parte dele no propósito eterno de Deus; veio concluir a obra da redenção, pois esta é a parte que lhe cabe na ação da Trindade.

O PAPEL DO ESPÍRITO SANTO NA REDENÇÃO

O arrependimento começa no homem por uma ação divina. Sabemos disto porque Paulo disse aos romanos que é a bondade de Deus que nos conduz ao arrependimento (Rm 2.4). E quem está por trás disto? É o Espírito Santo; Jesus disse: “Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça, e do juízo.” (Jo 16.8.)

Após o arrependimento, quando o homem exerce a fé em Jesus e na obra da cruz, é o Espírito Santo quem faz com que isto se torne realidade nele. Por isso se diz que ao nascer de novo, o homem é nascido do Espírito (Jo 3.6). E na carta a Tito lemos acerca do lavar da regeneração do Espírito Santo (Tt 3.5), o que mais uma vez aponta para a atuação do Espírito na aplicação da redenção no homem.

Mas isto é apenas o começo. O reino de Deus tem três etapas básicas pelas quais o homem deve passar: porta, caminho e alvo. A porta é a entrada por meio de Jesus Cristo. O alvo é a chegada à estatura do varão perfeito e à glória celestial. E entre a porta e o alvo, o que restou é o caminho. O Espírito Santo não apenas nos faz passar à porta, mas é quem leva-nos até o alvo, e para isto usa o caminho.

O caminho é o período onde experimentaremos o tratamento de Deus em nós na vida cristã; é o meio pelo qual se vai ao alvo. E tudo isto é responsabilidade do Espírito Santo; é ele quem nos transforma de glória em glória na imagem do Senhor (2 Co 3.18), produz em nós seu fruto (Gl 5.22-23), e leva-nos a andar e viver nele (Gl 5.25).

A Nova Aliança é chamada por Paulo de O MINISTÉRIO DO ESPÍRITO (2 Co 3.8), mostrando-nos seu papel de produzir em nós a obra de Deus. O Espírito Santo veio concluir a obra da redenção; é por isso que ele está em nós. E trouxe consigo uma linguagem de oração, para que por meio desta linguagem possa nos influenciar, uma vez que nossa língua é um meio tão estratégico para isto; pois como disse Tiago: se a língua do homem for controlada, com ela todo o ser da pessoa será também influenciado!

É necessário ressaltar que este toque na língua não é “mágico”, precisamos sujeitá-la a cada novo dia. Não é apenas falar em línguas ocasionalmente, ou no dia do batismo no Espírito, mas dia-a-dia, de forma constante e perseverante.

Mas o benefício divino desta linguagem está longe de ser apenas este, uma vez que não se trata apenas da língua estar sob controle, mas sim O QUÊ ela fala quando está sob controle do Espírito Santo. É preciso esclarecer que além do toque estratégico justamente na nossa fala, o Espírito nos leva a falar numa linguagem sobrenatural; e é O QUE FALAMOS sobrenaturalmente que produz os benefícios.

Além de sujeitar-se ao Espírito do Senhor, de entrar nos seus domínios por meio da prática diária da oração em espírito, você também experimentará:

1. Conhecimento por revelação.

2. A edificação da fé.

3. Vitória sobre a carne.

4. Cumprimento da vontade de Deus.

5. Sensibilidade espiritual.

6. Perfeito louvor.

7. Intercessão.

São áreas pertencentes ao ministério do Espírito Santo e que serão trabalhadas mais profundamente em nossas vidas por intermédio do uso desta ferramenta. Passemos então a analisar cada um destes benefícios maravilhosos que Deus nos tem oferecido…

(extraído do livro “O FALAR EM LÍNGUAS – A Linguagem Sobrenatural de Oração”,  de Luciano Subirá e publicado pela Orvalho.Com)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Autor: Luciano P. Subirá. É o responsável pelo Orvalho.Com – um ministério de ensino bíblico ao Corpo de Cristo. Também é pastor da Comunidade Alcance em Curitiba/PR. Casado com Kelly, é pai de dois filhos: Israel e Lissa.

  • Edmar Silveira

    Obrigado pastor. Fomos edficados.
    Você escreveu que é o Espírito Santo que produz em nós Seu fruto (Gl. 5.22-23). Ele, morando no meu espírito humano recriado, produz o amor, alegria, paz, longaminidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Mas eu, espírito, decido produzir ou não esses nove frutos. Jesus disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda. Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado. Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim. Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma. Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados (João 15.1-6)”. Eu estou na Videira, que é Cristo, pelo Espírito Santo. Eu não faço nada sem Ele. A produção da Vida e do Caráter de Cristo no meu espírito humano recriado é uma obra do Espírito. Porém, eu, como ramo da árvore, devo produzir os frutos. O Espírito Santo não frutificará no meu lugar. Se eu não produzir os nove frutos, serei cortado, lançado fora e queimado. Paz.

    RESPOSTA: Concordo plenamente com vc, Edmar!
    O artigo sobre “Os Benefícios do Falar em Línguas” fala justamente que a obra do Espírito Santo não se dá sozinha e nem automaticamente (isto envolve a conversão e também a vida no Espírito). Cito parte do texto: “Ao falar da linguagem sobrenatural de oração do Espírito Santo, é preciso que fique bem claro que há UMA SOCIEDADE nesta manifestação. O Espírito Santo não fala em línguas, somos nós que o fazemos; mas por outro lado, não falamos de nós mesmos, somente o que o Espírito do Senhor nos inspira a falar. Se uma das partes desta sociedade faltar, não haverá a manifestação.”
    E depois acrescento que, dentro da nossa parte (inclusive de produzir o fruto do Espírito), temos a responsabilidade de orar em outras línguas como uma forma de corresponder com o Espírito Santo naquilo que Ele, nessa parceria, quer produzir em nós. Os detalhes de como participamos desta frutificação não foram detalhados neste artigo por se tratar apenas de uma menção do assunto – quando o estudo estava voltado a tratar de outra coisa.
    De qualquer forma agradeço seu comentário enriquecedor sobre o assunto e testemunho ter aprendido esta verdade do fruto do Espírito com nosso amado e saudoso Kenneth Hagin…
    Um abraço, Luciano Subirá.

  • http://orvalho.com cristiano

    Luciano, bom dia e a Paz do Senhor.

    Que Deus te abençoe e continue-te inspirando com as mais profundas revelações do Espírito de Deus.

    Fui muito edificado com estas palavras, a braços e Paz.

  • http://orvalho.com JANETE FARIAS SILVA

    Queridos, so tenho que agradecer a Deus por ter encontrado este side… Que Deus continue abençoando esses Ministros.

  • Livia

    Muito interessante aprendi bastante, vou dar cada vez mais importância, para falar em línguas….

  • rosa

    Pastor Luciano obrigado por se deixar ser usado por Deus para nos abençoar, tenho aprendido muito com você. louvado seja Deus pela sua vida.

  • Silvelena Carvalho

    Obrigada pelo estudo! Ultimamente muitas dúvidas foram geradas em minha mente, mas o Espírito Santo de Deus veio confortar meu coração e dar paz tirando toda a confusão e também usando este estudo para minha compreensão! Deus abençoe muito você irmão!

  • fabiano weise

    Fico muito maravilhado por haver pessoas como você,homem com revelaçao e visao dos propósitos em Deus para o ser humano.Luciano o que mais tenho pedido e feito a Deus é sabedoria e estudo revelado de sua palavra para poder ministrar com graça e sabedoria.a palavra fala que meu povo se perde por falta de conhecimento.Como ouvirao se não há quem pregue que Deus possa levantar profetas compromissados com sua palavra,dispostos a ensinar a verdade.

  • Fabíola Santana

    Pastor Luciano Subirá, a paz do Senhor, moro em Portugal e este site me foi indicado por um irmão valoroso, agradeço a Deus por sua vida pastor, já ouvi algumas pregações suas. Deus te abençoe e à sua família poderosamente e te retribuía o contributo que tens dado ao Reino de Deus.
    Vou ler os seus livros.

  • Ieda Vieira Vaz

    Aprendi muito hoje lendo esse artigo ,pois como busco e anseio pela fé que tenho em Cristo,renasci para o falar em línguas ,na Igreja onde congrego a nossa Pastora confirmou a nós que o falar em línguas falamos direta- mente com Deus. Obrigado pela publicação Santo.

  • Heladio Silva Iglesi

    A paz do senhor.

  • helena maia

    Deus te abençoe grandemente!!!!!
    Pelo modo com que você ensina a palavra de Deus, tem causado uma revolução em nossa equipe de intercessão, principalmente sobre o arrependimento, tem que ser praticado constantemente. O falar em línguas nos ajudou a ficar muito mais sensível ao Espirito Santo e com isto estamos nos quebrantando mais. Pr. temos orado muito por Alagoas onde nos moramos e o orar em líguas esta nos trazendo muito entendimento e direção de Deus. obrigada por nos trazer um evangelho transparente. estamos orando por você e sua família. Com gratidão , Helena

  • Marcio Barros

    a paz do Senhor pastor
    Eu dou graças a Deus por sua vida e seu ministerio, pois atraves de suas mensagens,livros etc…tenho sido muito abençoado!
    que Deus continue te abençoando muito!…
    e te usando tremendamente como tem feito!
    um grande abraço

  • Mateus Guedes

    Texto edificante.

    Deus abençoe Pr.

  • jackson soares

    PASTOR LUCIANO SUBIRÁ ESTE SITE ESTA ME AJUDANDO MUITO . ESTOU ESPERIENTANDO DO ESPIRITO SANTO DESDE DE HJ PELA MADRUGADA . OH GLORIA .
    SR. JESUS OBRIGADO . A EMOÇAO É FORTE POR DEMAIS . TE AMO JESUSU.

  • Luiz Henrique dos Sa

    A Paz Pastor Luciano, te conheci através do youtube vídeos da Conferencia sobre o Espírito Santo e pesquisando na Internet, vim a conhecer o seu Site Orvalho.com; Como me interesso pelo meu crescimento espiritual estou adorando passear neste Site; Deus te abençõe amigo e a sua família. Oro por vocês.

  • Juraneide firmino do

    A paz fo senhor jesus Cristo pastor luciano subirá eu acompanho as pregações do senhor no YouTube sao edificantes o senhor e um pastor muito usado por deus peco wue nas orações do senhor me apresenta dou juraneide e família deus abençoe

  • Marcio

    Querido Pastor, graça e paz!
    Texto extremamente importante. Precisamos nos tornar filhos (amadurecido) e isso só vai acontecer se formos guiados pelo Espírito Santo. Romanos 8:14

  • Eunice da Silva Sant

    Pastor descobrir o senhor através de procurar um estudo ,sobre dons e ouvir e vi seus estudo, o senhor tem muita sabedoria agora assito todos os vídeos,ore por também quero falar em línguas se edificada .

  • roberta rodrigues

    Luciano! Para a gloria de Deus vc é um grande mestre da Palavra! Amo ouvir e ler o que você tem da parte de Deus para todos nós! Que Deus continue te usando assim e vc continue permitindo Deus te usar! Da maneira com vc tem usado esse dom você tem salvado almas. Obg! Graça e paz 😀

  • Amado Netto

    Excelente estudo!

  • André Gonçalves

    Pastor

    Como é o nome do livro do Kenneth Hagin que você falou que mudou a sua vida?

    Obrigado