APRENDENDO COM AS ADVERSIDADES – André Hummel

30/09/2019

Uma das coisas com as quais precisamos nos acostumar é que prosperar atrai pessoas que não ficam felizes com isso! Temos que entender e nos conscientizar de que a inveja realmente existe e que algumas pessoas, além de terem inveja também tentam, às vezes, atrapalhar a nossa bênção. Na Bíblia, há vários exemplos que tratam disso. Vemos que Neemias enfrentou resistências, assim como José, Isaque, Noé, Salomão, Jó, Calebe e Josué, o próprio Jesus, Paulo e muitos outros. Creio que todos eles eram extremamente prósperos e tinham grandes projetos a realizar. E pelo fato de terem projetos definidos e claros, incomodavam muita gente. Todas as vezes que você tiver um projeto e decidir prosperar, encontrará resistências e precisará ser perseverante e determinado para completar o seu projeto. Vejamos o caso de Isaque, em Gênesis 26.12-24.

E semeou Isaque naquela mesma terra, e colheu naquele mesmo ano cem medidas, porque o Senhor o abençoava. E engrandeceu-se o homem, e ia enriquecendo-se, até que se tornou mui poderoso. E tinha possessão de ovelhas, e possessão de vacas, e muita gente de serviço, de maneira que os filisteus o invejavam. E todos os poços, que os servos de seu pai tinham cavado nos dias de seu pai Abraão, os filisteus entulharam e encheram de terra. Disse também Abimeleque a Isaque: Aparta-te de nós; porque muito mais poderoso te tens feito do que nós. Então Isaque partiu dali e fez o seu acampamento no vale de Gerar, e habitou lá. E tornou Isaque e cavou os poços de água que cavaram nos dias de Abraão seu pai, e que os filisteus entulharam depois da morte de Abraão, e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai. Cavaram, pois, os servos de Isaque naquele vale, e acharam ali um poço de águas vivas. E os pastores de Gerar porfiaram com os pastores de Isaque, dizendo: Esta água é nossa. Por isso chamou aquele poço Eseque, porque contenderam com ele. Então cavaram outro poço, e também porfiaram sobre ele; por isso chamou-o Sitna. E partiu dali, e cavou outro poço, e não porfiaram sobre ele; por isso chamou-o Reobote, e disse: Porque agora nos alargou o Senhor, e crescemos nesta terra. Depois subiu dali a Berseba. E apareceu-lhe o Senhor naquela mesma noite, e disse: Eu sou o Deus de Abraão teu pai; não temas, porque eu sou contigo, e abençoar-te-ei, e multiplicarei a tua descendência por amor de Abraão meu servo.

Logo no começo, percebemos que Isaque colheu uma medida muito boa e transbordante, porque o Senhor estava com ele. É isso o que acontece quando não temos medo, preguiça ou indisposição para plantar e semear. Quando o Senhor está conosco, temos a sua bênção e a sua prosperidade em nossas vidas. Veja, no texto, diz que Isaque enriqueceu, e foi nessa hora que começou a inveja dos filisteus. Antes disso, ninguém se preocupava com Isaque. Contudo, chegou o ponto em que Abimeleque pediu que ele saísse de perto deles. Às vezes, somos nós que teremos que tomar essa decisão, de sairmos de perto das pessoas que não suportarão a nossa prosperidade. Até mesmo quando a adversidade chegou, Isaque não desanimou. Ele confiou no Senhor e mudou-se. Uma vez mais, no entanto, ele se deparou com dificuldades. A sua prosperidade era um incômodo para os demais, mas foi a sua perseverança que definiu a sua vitória. Não foi o favor de ninguém. Foi apenas a bênção do Senhor sobre ele e a sua decisão de prosperar. Lembre-se que a bênção não está no poço ou no seu trabalho ou no seu dinheiro, mas está em você!

Veja, no final do texto, que Deus diz claramente que está com ele e o abençoa, multiplicando tudo o que é dele através da sua descendência. É tremendo quando entendemos que precisamos semear, colher e prosperar, e que Deus quer o melhor para nós!

As adversidades, as dificuldades, as “lutas interessantes” como eu costumo dizer, em sua essência, são, além de uma prova, uma oportunidade também. Todas as vezes que passamos por algo que, aparentemente, é complicado ou difícil, podemos escolher uma entre duas alternativas. Podemos murmurar ou podemos glorificar a Deus e crer que receberemos a vitória!

Essas duas decisões, apesar de antagônicas, são igualmente poderosas. Se escolhermos murmurar, o nosso tempo no deserto provavelmente será ampliado, mas, se escolhermos glorificar a Deus e dissermos que aceitamos a provação e que queremos aprender com ela, realmente venceremos. Eu já li em alguns livros e ouvi em algumas palestras coisas como “Se você receber um limão, faça dele uma limonada!” ou: “Foi na adversidade que eu encontrei o sucesso!” ou ainda: “É nos problemas que encontramos soluções.” De fato, eu concordo com todas essas afirmações, até mesmo com as muitas outras que não citei, mas que são amplamente divulgadas. Eu concordo com elas pelo simples motivo de que eu já tomei a minha decisão de prosperar, independentemente das circunstâncias ou adversidades que aparecerem no meu caminho. Eu já sei que, para prosperar, é necessário uma boa dose de ânimo, disposição, perseverança, oração e fé. Assim sendo, sempre que eu estou em meio a uma “luta interessante”, procuro aprender com ela e tento buscar as alternativas que a acompanham para que eu possa prosperar. É somente numa crise ou numa situação de conflito que há a necessidade de uma solução ou de uma conciliação. Em outras palavras, é somente quando somos confrontados com circunstâncias adversas que percebemos o que precisa ser modificado ou consertado. Por isso, não pense que as suas lutas são devido ao fato de você ter sido o “escolhido”, de você ter nascido com um X na testa, e assim por diante.

Se as suas lutas são grandes, grandes também serão as suas vitórias em nome de Jesus! Eu sempre digo que a forma como enxergamos os nossos problemas e as nossas situações é a forma como decidimos vencê-los ou permitir que tomem conta de nós. Por isso é importante que você busque conhecimento quando estiver numa situação difícil. Quando conhecemos o que estamos enfrentando, o medo de não conseguirmos resolvê-lo diminui consideravelmente. Quando entregamos o nosso problema a Deus e o compartilhamos com líderes e pessoas com experiência, estamos permitindo que sejamos tratados. O mais importante é que, ao fazer isso, mostremos que estamos dispostos a resolver a questão.

Coloque um objeto pequeno bem perto dos seus olhos. A sua visão ficará prejudicada, e aquele pequeno objeto ficará enorme! Mas, quando você o distanciar um pouco, conseguirá enxergá-lo melhor. E você observará que ele é menor do que parecia, e você conseguirá enxergar à sua volta também! Portanto, se conhecermos os nossos problemas, conversarmos com outras pessoas e começarmos a tratar essas situações, logo surgirão alternativas e até mesmo criatividade para resolvê-los.

Muitas soluções fantásticas do nosso dia a dia, como celulares, microondas, chaleiras que apitam quando o líquido está no ponto de ebulição e uma infinidade de outras soluções nasceram da adversidade. Num belo dia, empreendedores de sucesso entenderam o problema de uma ou de muitas pessoas e buscaram uma saída ou solução para a situação. Eles construíram produtos ou até mesmo deram ideias simples que ajudaram milhares de pessoas ao redor do mundo. E nós também podemos fazer isso com as nossas adversidades! Muitas vezes, o nosso problema é comum, e outras pessoas já buscaram saídas e soluções para ele. Basta que a gente busque encontrar as informações. E, no caso de o nosso problema não ter se resolvido ainda, eis aí uma grande chance de entrarmos pra história ou de simplesmente resolvermos a nossa situação.

Recentemente, eu passei por uma grande dificuldade no meu setor primário de atuação. Muitas empresas de todo o Brasil que prestavam o mesmo tipo de serviço que a nossa, fecharam as suas portas em função dessa dificuldade. Eu percebi uma grande lacuna num setor econômico de relevância no país e comecei a pesquisar como poderia ajudar as pessoas que enfrentavam as mesmas dificuldades que eu nesse segmento de mercado. Para minha surpresa, havia uma lacuna a ser preenchida. Eu comecei a estudar, a entender juridicamente como funcionava o empreendedorismo no 3° setor, de organizações não governamentais. Eu gastei algumas horas de trabalho e precisei investir financeiramente para fazer algumas viagens e preparar documentações. Juntamente com mais alguns poucos sonhadores, fundamos uma entidade de classe para representar este setor com o objetivo de transformar a situação de todos, fornecendo orientações gerais, consultorias e muitos outros serviços. Ainda estamos no começo da nossa caminhada, mas gostaria de, muito em breve, poder escrever sobre este empreendimento social, que, de acordo com a nossa visão, beneficiará muitos empresários, funcionários e até mesmo o nosso país como um todo. Sempre que uma situação adversa surgir, lembre-se que pode ser a grande oportunidade da sua vida, e que murmurar somente aumentará o seu tempo de deserto! Toda e qualquer situação tem que ser resolvida mais cedo ou mais tarde. Quem escolhe o tempo de tomar uma decisão é você! Deus, em sua infinita misericórdia, é fiel e justo para nos ajudar – depois que tomamos a decisão de resolver a questão! Por isso, não há história que não possa ser mudada. Não há problema que não tenha uma solução. E não há solução sem tentativa!

Texto extraído do livro “Prosperar é uma Decisão”

Autor: André Hummel. Diácono e Supervisor de Células, Líder e Responsável pelo Ministério de Empreendedores da Comunidade Alcance de Curitiba. Bacharel em Administração, Presidente da ABRATELECOM, membro permanente do CONTEL (Conselho de Defesa do Consumidor de Telecom), Professor universitário.

Newsletter

Onde Estamos

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Maranhão, 1039
Água Verde - Curitiba/PR
CEP: 80610-000

Fale Conosco

contato@orvalho.com